Busca também nas bulas
EQDOMIN 5ML
Descrição: EQDOMIN 5ML
Grupo: PRODUTOS VETERINARIOS
Sub-grupo: ANESTESICOS,SEDATIVOS E TRANQU
Categoria: TRANQUIL./PRE-ANEST./INJ.
Embalagem: 24 Unidades
BULA
FÓRMULA:
Cada 1 mL contém:
Cloridrato de Detomidina.....................10 mg
Veículo q.s.p. .................................1 ml

INDICAÇÕES:
Eqdomin é um sedativo a base de cloridrato de detomidina, um agonista de receptores a 2 adrenérgicos localizados pré-sinapticamente, que quando estimulados impedem a liberação de noradrenalina através da inibição do influxo de íons Ca ++ na membrana neuronal. Essa estimulação possui efeito hipotensor e tranquilizante, sendo o último resultado da diminuição da atividade da projeção noradrenérgica ascendente da formação reticular. Dentre os efeitos sobre o SNC observados quando se faz uso deste fármaco estão a sedação, hipnose, relaxamento muscular, ataxia, depressão do centro vasomotor e aumento do tono vagal e da atividade dos baroreceptores. A detomidina possui ainda baixo peso molecular e, devido ao seu comportamento altamente lipofílico, é rapidamente absorvida, possuindo elevada afinidade para o sistema nervoso central.
Quando comparada a xilazina (fármaco amplamente utilizado), apresenta maior potencia sedativa, com maior especificidade para receptores alfa-2 adrenérgicos. Apresenta também ação mais duradoura, com efeitos farmacológicos idênticos.
Eqdomin é indicado para sedação de equinos, nos casos em que esta se faça necessária, como para realização de exames clínicos e complementares, colheita de material biológico para exames laboratoriais e realização de intervenções cirúrgicas simples.

DOSAGEM:
Eqdomin deve ser administrado pela via intravenosa (IV), na dose de 0,02 mg/kg, equivalente a 0,2 mL para cada 100 kg de peso vivo.

ADMINISTRAÇÃO:
Eqdomin deve ser administrado pela via intravenosa (IV), na dose de 0,02 mg/kg, equivalente a 0,2 mL para cada 100 kg de peso vivo, conforme o quadro abaixo:

Peso vivo..................... Volume
100 kg........................ 0,2 mL
200 kg........................ 0,4 mL
300 kg........................ 0,6 mL
400 kg........................ 0,8 mL
500 kg........................ 1,0 mL
No estudo de eficácia realizado com o Eqdomin, os animais apresentaram início da sedação entre 1 a 5 minutos após sua administração (sedação satisfatória entre 30 e 60 minutos após sua administração). Esse período é variável,de acordo com as características de cada animal e procedimento a ser realizado. Eqdomin é indicado para utilização em dose única. A aplicação de doses complementares a dose inicial deve ser avaliada pelo médico veterinário, considerando-se caso a caso.

COMPATIBILIDADES MEDICAMENTOSAS E INTERAÇÕES:
Esse fármaco pode ser combinado com fenotiazínicos ou opióides, fornecendo uma sedação em estação mais confiável. A literatura cita também sua utilização associada a cetamina, benzodiazepínicos ou precedendo a administração da cetamina e de anestésicos inalatórios (reduz a concentração alveolar mínima – CAM dos anestésicos voláteis). Quando associada a agentes anestésicos, opioides e sedativos/hipnóticos, pode ocorrer efeito aditivo entre os fármacos e a redução da dose de um ou ambos os fármacos pode ser necessária. Já associada aos fenotiazínicos, como por exemplo, a acepromazina, pode ocorrer severa hipotensão. A atropina (0,01 a 0,02 mg/kg) pode ser utilizada na prevenção da bradicardia, mas seu uso rotineiramente não é necessário. Outras medicações cardiodepressoras, quando associadas a detomidina, podem aumentar o risco de arritmias. Há um relato em literatura sobre o seu uso concomitante com sulfonamidas IV, o qual poderia desencadear uma disritmia grave. Os estudos de segurança do produto não avaliaram a sua utilização em associação com outros fármacos, porém tais informações são largamente descritas em literatura.

EFEITOS COLATERAIS:
Os efeitos cardiopulmonares dos alfa-2 agonistas incluem diminuição da frequência cardíaca (bradicardia), bloqueio atrioventricular (que pode ser de 1º, 2º e 3º graus), redução do débito cardíaco, e aumento inicial de pressão arterial seguida de hipotensão duradoura; sendo estes efeitos toleráveis em pacientes que apresentam função cardíaca normal. Quando utilizada em doses altas, a detomidina pode proporcionar depressão respiratória. O uso da detomidina proporciona ainda possível redução da motilidade intestinal, aumento do débito urinário, hiperglicemia, altera a termorregulação com inibição do tremor muscular e sudorese.
Em alguns cavalos, pode haver hiper-responsividade aos estímulos. Outros possíveis achados incluem hipoinsulinemia, aumento da resistência vascular e do consumo de oxigênio do trato gastrintestinal, salivação, piloereção, transpiração, exposição/prolapso peniano e tremor muscular leve. Como se trata de um principio ativo dose-dependente, os efeitos supracitados podem ser pronunciados após a superdosagem em equinos. Os valores de Hematócrito e de proteína total podem diminuir após administração parenteral da detomidina. Essas mudanças provavelmente são devidas a alterações de fluidos e sequestro de eritrócitos no baço que ocorre pela diminuição do tônus simpáticos. Os efeitos colaterais do Eqdomin são temporários e bem tolerados em pacientes saudáveis, normalizando ao término da sedação.

PRECAUÇÕES:
Obedecer a dosagem e via de administração indicada para o uso do produto. Somente o médico veterinário está apto a fazer alterações na dosagem recomendada para o seu uso. Assim como outros fármacos sedativos (depressores do SNC), os efeitos sedativos do Eqdomin podem ocasionar depressão cardiorrespiratória, incoordenação motora,ataxia ou mesmo, em alguns casos, o decúbito. Não é necessário jejum hídrico ou alimentar prévio a administração de Eqdomin. Optar pela restrição alimentar prévia a sedação fica a critério do médico veterinário. Eqdomin deve ser utilizado como cautela em animais com doenças neurológicas ou cardiovasculares significativas, choque endotóxico ou traumático, doenças hepáticas avançadas e renais. Em potros, o uso também requer cautela, pois nestes os alfa-2 agonistas apresentam efeitos mais pronunciados. Já para animais idosos, a cautela na utilização dos alfa-2 agonistas se atenta para possíveis arritmias, ação prolongada do fármaco e seus efeitos colaterais. Eqdomin foi testado em animais sadios com até 25 anos de idade, nos quais o produto foi bem tolerado.

CUIDADOS DURANTE A SEDAÇÃO:
Quando se administra um sedativo em doses clínicas, os cavalos costumam permanecer em posição quadrupedal, embora apresentem sinais de instabilidade corporal e ataxia. Alguns animais se tornam assustados ao terem percepção desses efeitos, especialmente se forem conduzidos de um local a outro imediatamente após administração do sedativo.

O médico veterinário deve monitorar a frequência cardíaca e, se possível, o eletrocardiograma durante o tratamento dos equinos com detomidina e, quandodisponível, o monitoramento da pressão arterial pode ser indicado. A diminuição da motilidade intestinal causada pelo uso pré-operatório da detomidina não influencia nos quadros de cólica, pois esse efeito é de curta duração. Porém, como ela pode inibir a motilidade gastrintestinal, deve ser usada com prudência nos pacientes tratados para impactação intestinal.

CONTRAINDICAÇÕES E LIMITAÇÕES DE USO:
Não utilizar produtos com prazo de validade vencido. O aumento da glicemia, que pode ocorrer após administração do fármaco, torna seu uso desaconselhável em pacientes diabéticos. A detomidina é contraindicada em equinos com bloqueio cardíaco atrioventricular ou sino-atrial pré-existentes, insuficiência coronariana grave, doenças cerebrovasculares, respiratórias ou insuficiência renal crônica.
Não é indicado o uso de detomidina com outros alfa-2 agonistas, em virtude do risco dos possíveis efeitos aditivos.

REAÇÕES ADVERSAS:
Em contraste aos efeitos fisiológicos mediados pelos receptores alfa-2, a ativação de receptores alfa-1 produz emoção, excitação e aumento da atividade locomotora em animais. Estes comportamentos também são observados após a administração de doses excessivas de alfa-2 agonistas menos seletivos a após a aplicação intracarotídea acidental. Nos estudos realizados com Eqdomin, não foram observadas reações adversas. É frequente ocorrer piloereção, que não deve ser confundida com reação alérgica ao fármaco.

SUPERDOSAGEM :
Em caso de superdosagem, por se tratar de um fármaco dose-dependente, os efeitos da detomidina podem se pronunciar e o uso de antagonistas pode ser necessário.

PERÍODOS DE CARENCIA:
O produto não requer período de carência para o abate de equinos tratados.
A utilização do produto em condições diferentes das indicadas nesta bula pode causar a presença de resíduos acima dos limites aprovados, tornando o alimento de origem animal improprio para o consumo.

APRESENTAÇÃO
Frasco injetável de vidro âmbar contendo 5 ml.

EMBALAGEM:
24 unidades
Powered by Doctus Tecnologia. Todos os direitos reservados.